22 setembro 2005

Sozinho

Às vezes, no silêncio da noite
Eu fico imaginando nós dois
Eu fico ali sonhando acordado, juntando
o antes, o agora e o depois
por que você me deixa tão solto?
por que você não cola em mim?
Tô me sentindo muito sozinho!

Não sou nem quero ser o seu dono
É que um carinho às vezes cai bem
Eu tenho meus segredos e planos secretos
só abro pra você mais ninguém
por que você me esquece e some?
e se eu me interessar por alguém?
e se ela, de repente, me ganha?

Quando a gente gosta
é claro que a gente cuida
fala que me ama
só que é da boca pra fora
ou você me engana
ou não está madura
onde está você agora?

(Caetano Veloso)

Desculpem lá... mas eu adoro esta música!

5 comentários:

PARTILHAS disse...

Ó linda Amiga,
Canta, canta, que se gostas, só te pode é fazer bem!
Bom Dia!

Reflexos disse...

bonito poema...desconhecia...
Obrigado pelo link!
Bjs

Maria Mãe disse...

Bom dia, Stela.
É tão lindo, este poema.

Às vezes, quando conquistamos a liberdade, e no-la dão, não sabemos disfrutá-la. Não conseguimos apreciar os momentos que temos só para nós. E porque por vezes estamos inseguros de nós, e do outro, confundimos o amor com outra coisa - apego.

Não é facil ser livre.

Um beijinho.

Ana Luísa disse...

Tb gosto mto desta música... Por acaso, não a ouço há algum tempo...
Bjkas

stela disse...

Obrigada, lindas e lindo!
De facto acho que este poema, fala da verdade do que muitos de nós sentimos, mas nunca dizemos.
E nunca se esqueçam, "...não se ama quem não gosta da mesma canção..."

bjs a todos