17 agosto 2005

Simples como tu...

Tenho saudades tuas... tantas...
Ontem chorei. Não quero que saibas que chorei. Não me posso esquecer do que me pediste, com essa tua vozinha, ainda tão infantil e linda, inconfundivel:
- Mãe, não vais chorar, pois não?
- Claro que não querido!
- Prometes?
- Prometo (claro que estava a fazer figas!)
Mas a verdade é que chorei, a separação está a doer, e os dias custam a passar
Nem tudo é simples como tu...
Amo-te!

2 comentários:

umacoisaemformade_assim disse...

Eu também tenho uma dessas "coisas simples" e é, simplesmente, a minha vida. A partir do momento em que tomei conhecimento da sua existência, nada voltou a ser igual. É como se o mundo se tivesse modificado a meus olhos, as prioridades redefiniram-se e o meu "eu" passou a ter uma extensão.
Como entendo este teu post...

stela disse...

uma coisa em forma de...
é isso uma extensão... deixamos de ser só 1, passamos a ser 2 (ou 3 ou...), ligados até ao resto da vida.
Quando ele não está é como se parte de mim, também não estivesse, falta-me algo, é uma desassossego total!
bjs