15 agosto 2007

o meu sorriso...

"Sorria, ainda que o seu sorriso seja triste,
porque mais triste que o seu sorriso triste,
é a tristeza de não saber sorrir..."


É este texto que recordo desde sempre, quando não me lembro onde deixei o meu, a minha Mãe, tinha por hábito repetir isto a sorrir, quando não me via sorrir...


Quando te vejo, nunca te vejo sozinho. Trazes contigo a sombra do que conhecemos em comum.
Difícil estar ali e não perguntar.
Verdade que não me apetece falar sobre o que me doeu... sei que por mais que explique, vamos sempre dar no mesmo, e hoje o tema parece estar descontextualizado no tempo. Agora ficamo-nos pelo: "...sabes como penso...".
Vem sempre aquele momento em que fica o silêncio... eu respondo em monosílabos: "...sim? ainda bem..., espero que tudo corra bem...". Não consigo verbalizar mais que isto. Curioso é, que consigo escrever sabendo que possivelmente me vão ler...
Mas sabes? Tenho saudades nossas, das nossas gargalhadas, das nossas saídas, das tuas peripécias, que nos faziam chorar a rir. Hoje estive quase para te perguntar, se o tens visto a rir, mas depois achei que não devia, a conversa podia prolongar-se para temas que não queria. Preferi então ficar calada e imaginar que sim...

10 comentários:

antónio paiva disse...

.........

seja como for

eu deixo-te um beijo

......................

Noite serena

Maria João disse...

... as saudades... sempre as saudades do que não foi... pois...

Um beijo, amiga!

cristina disse...

Sinto na pele as tuas palavras, rasgam-me por dentro, não pelo que dizem mas pelo que me fazem sentir.
Também eu nos últimos dias tenho preferido "então ficar calada e imaginar que sim..."

SoNosCredita disse...

"Trazes contigo a sombra do que conhecemos em comum."

e mesmo que tenha sido por pouco tempo...
é terrível esse 'o que poderíamos ter sido'...

*

By Alma Nova disse...

As saudades do que foi...e mais ainda do que "podia ter sido" não nos abandonam mais. Daí o "ficar calada" e apenas imaginar. Jokas amiga. Tenho saudades tuas.

GK disse...

Então e... não é possível pensar de forma diferente sem que isso seja um espinho encravado? Se há respeito, há sempre consenso possível...
Mas, sabes, o pior mesmo é não verbalizar... Quando acaba o diálogo...
Eu, pessoalmente prefiro chegar à fase do desrespeito, dos gritos, do choro antes de desistir de falar com quem amo...

Desejo-te... miminhos!
:)

Nilson Barcelli disse...

Preferes ficar calada?
Talvez não seja a melhor opção...
Vai sorrindo.
Bfds, beijinhos.

Elza disse...

Olá!!
Estou passando por aqui para dar meus parabéns
pela sua indicação, ao prêmio blog 5 estrelas!
Seu blog é muito original, parabéns 2x!
rsrs...
Boa semana
Lembrando que o último dia para me enviar
seus votos é amanhã dia 27/08 e no próx dia 31/08
conheceremos o blog 5 estrelas escolhido pela maioria!
=]

PARTILHAS disse...

Não sei linda. Não sei de facto, se as pessoas sabem como pensamos de facto...
Eu acho sempre que não sei que pensam os outros... Embora por vezes, me sinta perto...

Não te imagino, sem sorrisos... Mesmo naqueles momentos, mais tristes... Ainda que nem semre os olhos o acompanhem, o teu sorriso, está sempre lá... Aqui, bem perto...

Beijo apertado

Sniqper disse...

Um sorriso é o som da alma, essa que mesmo triste encontra sempre um motivo para brilhar, chama-se esperança...

Kisses
sniqper