20 abril 2006

Perfume















"Para ti"

Ela parou o carro, escolheu uma rua não distante do apartamento dele mas de forma a que não fosse possivel alguém associar o seu carro se ali passasse.
Antes de sair do carro ainda se olhou ao espelho, apesar de ser noite e ainda não ser Verão, ela transpirava... o cheiro ao perfume que usava, o de sempre, esse estava infiltrado nas narinas.
Quando chegou à porta da escada sorriu, a porta estava aberta como combinado. Entrou no átrio do prédio e mais uma vez admirou-o, antigo todo em madeira... descalçou as sandálias e subiu as escadas, tinha medo que algum vizinho a ouvisse... quando chegou à porta do apartamento, o seu coração voltou a disparar, a porta estava encostada... ela entrou, olhou em redor e não viu ninguém, agora quase assustada olha para a direita na direcção da sala, eis que ele surge, com dois copos na mão e aquele sorriso...
Ela acorda a suar as "estopinhas", era ainda noite, não se via nada, mas o cheiro a perfume ela sentia-o... acende o candeeiro da mesa de cabeceira o mais rápido que pode, olha para o lado e pensa... estes sonhos andam a dar cabo de mim!


imagem: images.com

14 comentários:

MINETE REAL disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Misty disse...

...amiga, mas que stress!
Bjito!

badger disse...

Ois....

Pensava que te tinhas ausentado!!

Mas... todo esse tempo não foi em vão!! Um post excelente, ADOREIII ler-te!!

Sei o que são esses sonhos!!

Bom Fim de Semana!!

terragel disse...

STELA, é muita maldade acordar bem nessa hora, vc não acha? Deverias voltar a dormir e pelo menos sonhar um pouquinho mais, mais só um pouquinho, há ta bom!
Bjs

Anónimo disse...

Espreito por uma porta encostada
Sigo as pegadas de luz
Peço ao gato "xiu" para não me denunciar

Toca o relógio sem cuco
Dá horas à cusquice das vizinhas e eu
Confesso às paredes de quem gosto
Elas conhecem-te bem

Aconchego-me nesta cumplicidade
Deixo-me ir nos trilhos traçados
Pela saudade de te encontrar
Ainda onde te deixei

Trago-te o beijo prometido
Sei o teu cheiro mergulho no teu tocar
Abraças a guitarra e voas para além da lua

Amarro o beijo que se quer soltar
Espero que me sintas para me entregar
A cadeira, as costas, o cabelo e a cigarrilha
A dança do teu ombro...

E nesse instante em que o silêncio
É o bater do coração
Fecha-se a porta, Pára o relógio
As vizinhas recolhem,

Tu olhas-me...
Tu olhas-me...

Trago-te o beijo prometido
Sei o teu cheiro, mergulho no teu tocar
Abraças a guitarra e voas para além da lua

Amarro o beijo que se quer soltar
Espero que me sintas para me entregar
A cadeira, as costas, o cabelo e a cigarrilha
A dança do teu ombro...

E, nesse instante em que o silêncio
É o bater do coração
Fecha-se a porta, Pára o relógio
As vizinhas recolhem

Tu olhas-me...
Tu olhas-me...

Espreito por uma porta encostada
Sigo as pegadas de luz
Peço ao gato "xiu" para não me denunciar…

SoNosCredita disse...

sonhos assim ñ nos largam, dps, durante o dia...

Elipse disse...

sonhos bons!

Carlos disse...

Fragmentos…..

Aqui deixo uns fragmentos, aguardando colaboração para os complementar e completar.

Considero que a tua opinião, a tua vivência é importante, por isso o desafio.

Aceita-o …..

As relações amorosas têm muitas versões,

Tua disse...

como te compreendo!

umacoisaemformade_assim disse...

Sim, esses sonhos belos e horríveis que nos povoam o imaginário...

Albatroz2 disse...

É virar para o lado, tentar dormir outra vez e sonhar o mesmo sonho

Juda disse...

Que sonho, é o sonho que sonhamos na procura... um abraço...

umacoisaemformade_assim disse...

Para quando um novo post, stela? Temos saudades...

Insolente disse...

é so para deixar claro á malta e tal que oprazerdainsolencia tá vivo se bem que com alguma comixão no mindinho do pé esquerdo... mas pronto tá vivo... sem mais assunto, ora entao um grande bem haja