12 julho 2006

Sozinhos













Falávamos os 3 sentados no meu sofá, eu dizia que me sentia só... ele disse mas somos todos sós!
Sei que me posso sentir só num estádio de futebol com lotação esgotada, mas não era a isso que me referia!
Olhei para eles os 2 e vi-os como um exemplo do que o amor pode fazer a qualquer um de nós, olhei para mim e senti-me saída de um qualquer filme de ficção... aliás a minha vida nos últimos tempos não tem passado disso mesmo, um filme de ficção ou então em "rasca" comparação, com uma novela das boas!
Disse-lhe que os acontecimentos quase inacreditáveis que se tinham passado comigo nos últimos tempos, me faziam sentir, nem sei bem explicar o quê...
No fim de toda esta conversa de troca de medos, eles saíram os 2 de mão dada para ficarem juntos, dormirem em casa um do outro... foi nessa altura que tive vontade de assobiar e dizer...
Então somos todos sós?

7 comentários:

Anónimo disse...

...não, não estamos todos sós, tens razão... acho que a solidão a que ele se referia era de outro tipo...não desta que nos faz ter medos...estes medos...

Um beijo.

Anónimo disse...

Continuo a visitar este espaço que tão bem me faz sentir.
Algumas vezes emociono-me com os teus textos.
Nunca comento porque nada tenho a acrescentar, parece-me por vezes que me completas, o que posso eu dizer para além de tudo o que já escreves?
Estás só? Sentes-te só? Muitos se sentem sós mesmo quando acompanhados.
Esse olhar "fulminante" será teu?
bj

O Conquistado

sniqper disse...

A solidão minha amiga impera nesta selva urbana. As multidões que nos cercam, de tão pouco que transmitem aumenta essa quota de solidão, mas na realidade ninguém que pense, por exemplo como TU, está só, SIMPLESMENTE a tua visão consegue analisar a solidão da multidão. Bjs para uma pessoa da qual eu gosto particularmente, pela tua escrita clara e objectiva, continua porque precisamos de mentes que pensem, não que andem por ai só por andar.

Tua disse...

A solidão acontece quando menos esperamos. Estar só perante os outros é inevitável. Mesmo partilhando a vida com os outros está-se só.
Não estou numa de pessimismo. Mas não é?
Somos intrinsecamente sós.
Quantas vezes de mãos dadas com outro estamos entregues aos nossos pensamentos...

SoNosCredita disse...

há solidão e solidão...

'ele' referiu-se a uma, tu referiste-te a outra.

a que nomeaste, sei bem qual é!
e, nesse sentido, não, nem todos estão sós.

stela disse...

anónimo:
sim, são solidões diferentes...

"Conquistado":
Agradeço muito as tuas palavras, mas fico sem elas para te responder... fazia uma sugestão... que deixes de ser o "conquistado" e passes a ser o Zé ou Manel ou seja quem tu fores, se quiseres obviamente... já agora gostava de saber quem a pessoa que se identifica tanto com a minha escrita e teima em continuar anónimo...

Sniqper:
Para ti mts beijos e já agora gostaria que soubesses que também gosto muito da tua escrita, como já deves ter reparado...

tua:
muitas vezes... muitas mesmo!
bjs

Sonoscredita:
sim... claro que não estamos sempre sós e há companhias que valem por mil!

GK disse...

Eu também me sinto só às vezes... como toda a gente... E, esteja na selva urbana ou no estádio de futebol, a dor é igual. Não importa a causa.
...Mesmo aquelas mãos dadas podem esconder solidão... E isso seria mais triste do que estar sentada no sofá, sozinha, a sentir a solidão...
Mas também acho que nos esquecemos muitas vezes de "nos procurar" a nós próprios. Acho que a maior parte das solidões se curam com o auto-conhecimento, a auto-estima e a coragem de sair da nossa própria casca... Mesmo que voltemos a ela, inevitavelmente... ainda que só por instantes e de vez em quando... É humano.